terça-feira, 13 de janeiro de 2009

HISTÓRIA DE MANAUS

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Município de Manaus
Teatro Amazonas
"Paris dos Trópicos"
Brasão de Manaus
Bandeira de Manaus
Brasão Bandeira
Hino
Aniversário {{{aniversário}}}
Fundação 24 de Outubro de 1669 (339 anos)
Gentílico manauense; manauara
Lema Capital do Norte
Prefeito(a) Amazonino Mendes (PTB)
Localização
Localização de Manaus
{{{latG}}}° {{{latM}}}' {{{latS}}}" {{{latP}}} {{{lonG}}}° {{{lonM}}}' {{{lonS}}}" {{{lonP}}}{{{latG}}}° {{{latM}}}' {{{latS}}}" {{{latP}}} {{{lonG}}}° {{{lonM}}}' {{{lonS}}}" {{{lonP}}}
Unidade federativa Amazonas
Mesorregião Centro Amazonense IBGE/2008 [1]
Microrregião Manaus IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Manaus
Municípios limítrofes Presidente Figueiredo, Careiro, Iranduba, Rio Preto da Eva, Itacoatiara e Novo Airão.
Distância até a capital 3.390 quilômetros
Características geográficas
Área 11.401,058 km²
População 1.709.010 hab. est. IBGE/2008 [2]
Densidade 149,9 hab./km²
Altitude 92 metros
Clima equatorial Am
Fuso horário UTC-4
Indicadores
IDH 0,774 médio PNUD/2000 [3]
PIB R$ 27.214.213 mil (BR: 7º) - IBGE/2005 [4]
PIB per capita R$ 16.547,00 IBGE/2005 [4]
Outras informações
Ficha técnica
CEP 69000-000[5]
Padroeiro Nossa Senhora da Conceição
Vínculo diocesano Arquidiocese de Manaus
Vereadores 38
Comarca Manaus
Eleitores - est. TRE-AM[6]
País Brasil
Macrorregião Norte
Trabalhadores -
Unidades locais - empresas est. IBGE/2005[7]

Manaus é um município brasileiro, capital do estado do Amazonas. Situa-se na confluência dos rios Negro e Solimões. É a cidade mais populosa da Amazônia, de acordo com as estatísticas do IBGE e bem conhecida pelo ecoturismo. Manaus pertence a mesorregião do Centro Amazonense e a microrregião de Manaus. É localizada no extremo norte do país, a 1932 quilômetros de Brasília.

Fundada em 1669 com o forte de São José do Rio Negro. Foi elevada a vila em 1832 com o nome de Manaus, que significa "mãe dos deuses", em homenagem à nação indígena dos Manaós, sendo legalmente transformada em cidade no dia 24 de outubro de 1848 com o nome de Cidade da Barra do Rio Negro. Somente em 4 de setembro de 1856 voltou a ter seu nome atual.

Ficou conhecida no começo do século XX, na época áurea da borracha. Nessa época foi batizada como Coração da Amazônia e Cidade da Floresta. Atualmente seu principal motor econômico é o Pólo Industrial de Manaus, em grande parte responsável pelo fato de a cidade deter o 7º maior PIB do país, atualmente.[8]

Possui a segunda maior região metropolitana do norte do país, e a décima segunda do Brasil, com 2.006.870 habitantes (IBGE/2008).[9][2] Na capital amazonense residem atualmente (2008) 1,71 milhão de pessoas, sendo a oitava cidade mais populosa do Brasil de acordo com dados do IBGE. A cidade aumentou gradativamente a sua participação no PIB brasileiro nos últimos anos, passando a responder por 1,4% da economia do país, superando até mesmo Belém que responde por 0,5%[10]. Atualmente, a cidade é uma das 12 metrópoles mais influentes do Brasil, Manaus representa sozinha 10,89% da população de toda a Região Norte do Brasil e 49,9% da população do Amazonas.[11]

Índice

[esconder]

[editar] História

Ver artigo principal: História de Manaus

[editar] Primórdios

A história da colonização européia na região de Manaus começou em 1669, com um forte em pedra e barro, com quatro canhões guardando as cortinas. O Forte de São José da Barra do Rio Negro foi construído para garantir o domínio da coroa de Portugal na região, principalmente contra a invasão de holandeses, na época aquartelados onde hoje é o Suriname, função que desempenhou por mais que 114 anos. Próximo ao forte havia vários povos indígenas, que ajudaram na sua construção e passaram a morar à sua volta.

Datas históricas
1669 Construção da Fortaleza de São José do Rio Negro, sob o comando de Francisco da Mota Falcão, por ordem do Governador-Geral do Pará. Nasce assim, o povoado de São José do Rio Negro, atual Manaus
1755 Criação da Capitania de São José do Rio Negro, com sede em Mariuá (Barcelos)
1791 O Governador português Lobo D'almada transfere a sede da Capitania de São José do Rio Negro para o Lugar da Barra (Manaus)
1823 Adesão do Amazonas à Independência do Brasil
1832 Elevação a categoria de vila o antiga forte, com o nome de Vila da Barra
1848 Elevação a categoria de cidade a antiga Vila da Barra, com o nome de Cidade da Barra. A cidade passa a ter ensino secundário
1856 A cidade da Barra do Rio Negro passa a denominar-se Cidade de Manáos, decorrência da Lei N° 68, de autoria do deputado João lgnácio Ribeiro do Carmo. A cidade tinha de 1.200 a 1.300 habitantes, enquanto a população de todo o município ultrapassa o número de 5 mil habitantes.
Centro de Manaus

A população cresceu tanto que para ajudar na catequese, em 1695 os missionários (carmelitas, jesuítas e franciscanos) resolveram erguer uma capela, próxima ao forte de Nossa Senhora da Conceição, a padroeira da cidade.

A Carta Régia de 3 de março de 1755, criou a Capitania de São José do Rio Negro, com sede em Mariuá (atual Barcelos), mas o governador Lobo D'Almada, temendo invasões espanholas, passou a sede novamente para o Lugar da Barra em 1791, por se localizar na confluência dos rios Negro e Amazonas, que era um ponto estratégico.

Em 13 de novembro de 1832, o Lugar da Barra passou a categoria de vila, com o nome de Vila de Manaus e em 24 de outubro de 1848, com a Lei 145 da Assembléia Provincial Paraense, adquiriu o nome de Cidade da Barra do Rio Negro. No dia 4 de setembro de 1856 o governador Herculano Ferreira Pena dá-lhe finalmente o nome de "Manaus".

[editar] Cabanagem

Ver artigo principal: Cabanagem

A Cabanagem foi a revolta na qual negros e índios se insurgiram contra a elite política e tomaram o poder no Pará. A entrada da Comarca do Alto Amazonas (hoje Manaus, a qual foi o berço do manifesto na Amazônia Ocidental) na Cabanagem foi fundamental para o nascimento do atual estado do Amazonas. Durante o período da revolução, os cabanos da Comarca do Alto Amazonas se desbravaram por todo o espaço do estado onde houvesse um povoado dentro dos limites para assim conseguir um número maior de adeptos ao movimento. Com isso ocorreu uma integração das populações circunvizinhas formando assim o estado, graças à Cabanagem.

[editar] Visão geral

Centro de Manaus (Praça da Saudade; Teatro Amazonas).

Geograficamente, as regiões mais próximas do centro em Manaus são em geral mais ricas e desenvolvidas, enquanto as regiões mais afastadas tendem a ser mais pobres e mais carentes de infra-estrutura urbana e habitacional, exceto em algumas áreas das Zona norte e Zona leste.

Atualmente, é o oitavo município brasileiro mais populoso, abrigando quase metade da população do estado.[11] Manaus também está entre os cinco municípios com participação acima de 0,5% no PIB do país que mais crescem economicamente.[12] É um pólo atrativo de toda a região. Contudo, esse aumento populacional acarretou inúmeros problemas, como deficit habitacional e nos serviços de saúde.

No âmbito do turismo, Manaus durante todo o ano recebe grandes quantidades de navios de cruzeiro, pois há acesso para transatlânticos através do rio Amazonas. Seu potencial turistico porém, ainda pode ser melhor explorado, principalmente com relação ao ecoturismo.

Segundo uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro (FGV/ RJ), em parceria com a revista Você S/A, analisou 127 cidades do País e concluiu que Manaus é a melhor cidade da Região Norte do Brasil para fazer carreira.No ranking nacional da pesquisa, a capital do Amazonas aparece em 22º lugar.

Manaus é servida pelo Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, o maior e segundo mais movimentado aeroporto do Norte do país e o terceiro do Brasil em movimentação de cargas[13]; números alcançados devido à criação da Zona Franca de Manaus, que continua a impulsionar a economia da cidade e de todo o estado, com altos índices de crescimento no faturamento, ano após ano.

[editar] Geografia

Vista da capital

Maior cidade do Norte do país, Manaus ocupa uma área de 11.401,058 km², tendo uma densidade de 144,4 hab./km². Limita-se com os municípios de Presidente Figueiredo, Careiro, Iranduba, Rio Preto da Eva, Itacoatiara e Novo Airão.

[editar] Relevo

Caracterizado por planícies, baixos planaltos e terras firmes, com uma altitude média inferior a 100 metros. As planícies são constituídas por sedimentos recentes da Era Antropozóica; tornam-se bastante visíveis nas proximidades dos rios. Alguns desses sedimentos continuam a ser trazidos pelas correntezas, o que significa que a planície Amazônica ainda está em formação.

[editar] Clima

O clima é equatorial, com uma umidade relativa elevada durante o ano, em torno de 80 a 90%. A média térmica anual é de 28°C, oscilando entre 14°C e 40°C.

Ocorrem apenas duas estações bem definidas: o inverno e o verão; as outras são pouco pronunciadas. No verão ocorrem chuvas abundantes, entre os meses de dezembro e maio, sucedidas, na maioria das vezes, pelas enchentes dos rios. No inverno, o período é de seca, e estende-se de junho a novembro, com temperaturas muito altas, entre 37 e 40°C.

[editar] Vegetação

A vegetação da capital é densa, e tipicamente coberta pela floresta Amazônica. Com uma flora diversificada, abriga vários tipos de plantas, além da vitória-régia, uma espécie aquática ornamental. Existem plantas bem próximas umas das outras, o que torna a vegetação úmida e impenetrável. Há espécies com folhas permanentes, encarregadas de deixar a floresta com um verde intenso o ano todo.

[editar] Hidrografia

Rio Negro

Os rios que passam por Manaus são o Negro e o Solimões, e, ao se encontrarem, formam o grande rio Amazonas.

  • O rio Negro nasce no leste da Colômbia, e é o maior afluente do Amazonas e o maior rio de água negra do mundo.
  • O rio Solimões nasce no Peru e entra no Brasil pelo município de Tabatinga.
  • O rio Amazonas é o maior rio da Terra, tanto em volume d'água quanto em comprimento (6.992,06 km de extensão). Tem sua origem na nascente do rio Apurímac (alto da parte ocidental da cordilheira dos Andes), no sul do Peru, e deságua no oceano Atlântico, junto ao rio Tocantins.

[editar] Áreas Verdes

Parque do Mindu

Apesar de estar situada na Amazônia Legal, Manaus possui poucas áreas verdes. A arborização da cidade vem sendo frequente nos últimos anos. Algumas áreas verdes da cidade:

[editar] Demografia

Manaus:
População por ano
1800 6.000
1822 14.000
1872 38.998
1890 52.421
1900 73.647
1920 179.263
1940 272.232
1950 279.151
1960 321.125
1970 473.545
1980 922.477
1990 1.011.403
1995 1.229.879
2000 1.402.590
2004 1.510.363
2005 1.524.690
2006 1.688.524
2007 1.646.602
2008 1.709.010
2010 1.871.821 *
2015 1.979.701 *
(*)Estimativas IBGE

A população de Manaus é de 1.709.010 habitantes[2] (conforme contagem realizada pelo IBGE em 2008), o que a coloca na posição de oitava maior cidade brasileira, após São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Brasília, Fortaleza, Belo Horizonte e Curitiba. O crescimento populacional de Manaus é superior à média das capitais brasileiras. A cidade cresce 10% acima da média das capitais do país. [11]

A maior parte da população encontra-se nas Zona Norte e Zona Leste de Manaus da cidade, sendo a Cidade Nova (Zona Norte de Manaus) o bairro mais populoso, com mais de 210 mil moradores.

Segundo os resultados dos últimos censos, a população da cidade elevou-se de 343.038 habitantes, em 1960, para 622.733 habitantes em 1970. Daí até 1990 a população cresceu para 1.025.979 habitantes, elevando sua densidade para 90,0 hab./km². Em termos percentuais, o aumento populacional da cidade entre 1960 e 1970 foi de 40% enquanto que de 1970 a 1980 foi de 94%.

A cidade apresenta bons índices, constituindo-se um ótimo lugar para concentração de investimentos. O IDH-M é de 0,774 e o ICV é de 0,835 . A esperança de vida na cidade é superior a 63 anos. 76,9% dos domicílios são atendidos pela rede de distribuição de energia elétrica, 64,61% pela rede de esgoto e 86,54% são atendidos pela coleta de lixo. 68,61% contam com abastecimento de água.

[editar] Problemas urbanos

Favela em Manaus.

O crescimento populacional e urbanístico de Manaus, acarretou também os seguintes fenômenos:

  • Abastecimento de água insuficiente
  • Alta poluição da maioria de seus rios
  • Diminuição da permeabilidade do solo
  • Problemas de distribuição da riqueza
  • Favelização
  • Esgotamento do aterro municipal, localizado no bairro da Santa Etelvina
  • Aumento crescente nos índices de criminalidade e violência
  • Comprometimento da fluidez viária em razão do incremento permanente da frota de veículos (o trânsito de Manaus tem, em média, um veículo para cada quatro pessoas) e do mau planejamento viário urbano
  • Subdimensionamento da rede de transporte urbano, que é incapaz de atender a demanda em numerosas linhas e horários

[editar] Principais logradouros

Avenidas
Rodovias
Ruas
Estradas e Alamedas
  • Alameda Cosme Ferreira
  • Estrada da Estanave
  • Estrada da Sivam
  • Estrada da Ponta Negra

[editar] Etnias

Na sua formação histórica, a demografia de Manaus é o resultado da miscigenação das três etnias básicas que compõem a população brasileira: o índio, o europeu e o negro, formando assim, os mestiços da região (caboclos, mulatos e cafuzos.) Mais tarde, com a chegada dos imigrantes, especialmente japoneses, árabes e judeus, formou-se um caldo de cultura singular, que caracteriza a população da cidade, seus valores e modo de vida.

Mestiços (caboclos, mulatos e cafuzos) (58%), brancos (34%), negros (3%) , indígenas (4%) e amarelos (principalmente descendentes de japoneses) (0,1%).

Brancos

Os brancos residentes e nascidos em Manaus são, em sua maioria, descendentes portugueses. Constituem a segunda maior etnia da cidade, representados por 34% da população manauense.

Indígenas

Os indígenas formaram, principalmente com os brancos, uma cultura de caldo singular. Constituem-se por 4% da população da cidade

Amarelos

São em sua grande maioria descendentes de japoneses, árabes e judeus, representando 0,1% da população da cidade.

Negros

Os negros em Manaus são 3% da população. Chegaram na cidade por volta de 1907, atraídos pela época da borracha. Muitos dos negros da cidade são oriundos do Sudeste.

Pardos

Constituem a maior parte da população, pois são formados pelos caboclos, mulatos e cafuzos, principais identidades da Amazônia. Os caboclos são a principal identidade cultural tanto de Manaus quanto da Amazônia, tendo em vista que são frutos da miscigenação dos brancos portugueses com os nativos da região. No total, 58% da população da cidade se autodeclara mestiça.

[editar] Feriados locais

[editar] Política

O Poder Executivo da cidade de Manaus é representado pelo prefeito e seu gabinete de secretários, seguindo o modelo proposto pela Constituição Federal.

O Poder Legislativo é representado pela câmara municipal,[17] composta por 38 vereadores eleitos para cargos de quatro anos (em observância ao disposto no artigo 29 da Constituição, que disciplina um número mínimo de 33 e máximo de 41 para municípios com mais de um milhão de habitantes e menos de cinco milhões)[18]. Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao Executivo, especialmente o Orçamento municipal (conhecido como Lei de Diretrizes Orçamentárias). Devido ao poder de veto do prefeito, em períodos de conflito entre o Executivo e o Legislativo, o processo de votação deste tipo de lei costuma gerar bastante polêmica.

[editar] Câmara Municipal

Ver artigo principal: Câmara Municipal de Manaus

O prefeito atual de Manaus é Amazonino Mendes (PTB). O presidente da câmara municipal é o vereador Luiz Alberto Carijó (PTB). Manaus possui atualmente, 38 vereadores na Câmara Municipal de Manaus.

Pesquisa feita em 2008 pelo UOL, revela que Manaus é a metrópole brasileira onde existe a maior infidelidade partidária. Dos 37 vereadores eleitos em 2004, 62% trocaram de partido político, ou seja, 23 vereadores.[19]

[editar] Prefeitos

Ver artigo principal: Prefeitos de Manaus

[editar] Subdvisões

[editar] Região metropolitana

Ver artigo principal: Região Metropolitana de Manaus
Imagem de satélite correspondente à Região Metropolitana de Manaus.

A Região Metropolitana de Manaus (RMM), que conta com 2.006.870 habitantes (conforme contagem populacional do IBGE em 2008)[2], é uma região metropolitana brasileira que reúne oito municípios do estado do Amazonas, porém sem conurbação. Em agosto de 2007 foi deflagrado o processo licitatório para as obras de construção da ponte sobre o rio Negro, que ligará a capital Manaus ao vizinho município de Iranduba (D.O.U., de 15.8.2007). A referida ponte permitirá uma maior integração entre os municípios que compõem a RMM.

[editar] Regiões

Manaus divide-se em sete regiões: Norte, Sul, Centro-Sul, Leste, Oeste, Centro-Oeste e a Zona Rural. A Região Leste da cidade é a mais populosa, com aproximadamente 600.000 habitantes (2007). Porém, é a Região Norte da cidade que possui o maior índice de crescimento populacional nos últimos anos, além de possuir o maior bairro da cidade, a Cidade Nova. A Região Centro-Sul é a de maior renda per capita.

Zona Norte · Zona Sul · Zona Centro Sul · Zona Oeste Zona Centro Oeste Zona Leste

[editar] Bairros

Ver página anexa: Lista de bairros de Manaus

Predefinição:Bairros mais populosos de Manaus

O primeiro bairro criado em Manaus foi o Educandos[20]. Somente a partir daí as demais áreas da cidade passaram a receber ocupação humana, com a chegada de migrantes e pessoas vindas de outras regiões do Brasil.

Com a permanência e o fortalecimento da Zona Franca de Manaus, a cidade começou a receber investimentos e constantes migrações de pessoas de várias regiões do país. Assim, inúmeros bairros foram surgindo na cidade, muitos surgiram de invasões de terra. Abaixo, temos os maiores bairros de Manaus:

Manaus possui o maior bairro da região norte brasileira, o bairro Cidade Nova, que possui 264.449 habitantes, mas que estima-se que sua população ultrapasse os 300.000 habitantes. A Cidade Nova é maior que todos os municípios do interior do Amazonas. [21]

[editar] Cultura e sociedade

[editar] Culinária manauara

Açaí, bebida típica da Amazônia.
Cupuaçú, fruta típica do Amazonas.

A culinária manauara é caracterizada pela utilização de uma grande variedade de peixes provenientes da própria bacia do rio Amazonas. Entre os destaques, podemos encontrar o "pirarucu de casaca" feito com o peixe pirarucu e banana pacovã, o tambaqui grelhado, ou a famosa caldeirada de tambaqui, muito popular entre os manauaras. Outros peixes como pacu, matrinchã, curimatá, além do popular jaraqui, também não faltam na mesa do Manauara. Os peixes do Amazonas têm um sabor mais encorpado, sendo considerados como os melhores peixes da América do Sul. A tapioca, tipo de crepe feito com goma de mandioca é altamente consumida em cafés regionais e pode ser consumida com queijo, tucumã, coco etc. Ingredientes como coentro, cominho, óleo de dendê, tucupi, pimenta de cheiro, além da farinha de mandioca, também denominada de farinha d'água ou amarela, são frequentemente utilizados. Uma grande variedade de frutas da região também são bastante apreciadas na cidade, como a graviola, o cupuaçu, o açaí, o jenipapo, o bacuri, a pupunha, o abiu e o tucumã.

[editar] Música

Na música, os destaques da capital são: o boi-bumbá, o forró, o samba e a ópera.

  • O Boi-bumbá é um estilo musical proveniente de Parintins, cidade no interior do Amazonas, que conta com danças folclóricas com temática indígena e ribeirinha e com um Festival Folclórico no mês de junho; em Manaus ocorrem os ensaios dos bois Garantido e Caprichoso antes do Festival Folclórico de Parintins em junho, o Carnaboi logo antes do Carnaval e com o Boi Manaus no mês de outubro, quando se comemora oficialmente o aniversário da cidade (24 de outubro).
  • O forró é um estilo musical que foi trazido pelos nordestinos que vieram na época da borracha e depois dela. Em Manaus o forró recebeu uma nova roupagem com danças acrobáticas só encontradas nesta capital. Existem várias casas noturnas e bandas locais que são especializadas no estilo.
  • Manaus é tida como a segunda capital do samba, após o Rio de Janeiro[22] [23]. No Carnaval há o Desfile das Escolas de Samba de Manaus e no final do ano há o maior evento de samba do Brasil, o Samba Manaus, com 18 atrações locais e nacionais. Os desfiles ocorrem no Centro de Convenções, o Sambódromo de Manaus, com capacidade para mais de 100 mil pessoas.
  • Durante os meses de abril a maio, Manaus é transformada na capital da ópera no país

[21].A cidade sedia o XI Festival Amazonas de Ópera.

Manaus conta ainda com uma das noites mais movimentadas do Brasil em termos de festas e eventos de todas as naturezas. Casas noturnas abrem as portas de segunda a segunda.

Há também a presença de várias bandas locais nas noite de Manaus.

Um espetáculo de tango, em meio a um desfile de Moda em Manaus, 2006.

Bandas que se destacam entre os jovens, são disputadas por donos de casas noturnas e tornam-se sucesso até mesmo em outros Estados. Alguns exemplos são a JukeBox (rock-pop), Zona Tribal (rock alternativo), Soda Billy (jazz, blues, rock), Tulipa Negra (jazz, blues), Casulo (reggae), Jonhy Jack Mesclado (reggae), Belladona (rock em geral), Rádio Ativa (rock nacional), Glory Opera (power metal), Mortificy (Death Metal), Snatch (Metal Alternativo), entre outras. Durante os meses de abril e maio acontece o Festival Amazonas de Ópera, com a montagem de obras famosas, envolvendo artistas renomados e com apresentações no Teatro Amazonas e no Largo de São Sebastião.

[editar] Moda

No campo da moda, acontece o Musa do Verão, evento que segue o exemplo do São Paulo Fashion Week e tenta divulgar nacionalmente as marcas e modelos da região Norte do Brasil e de Manaus. Modelos como Ellen Jabour, Juliana Ketlen, Fernando Pavão, Rômulo Pires e Max Fercondini, já desfilaram em Manaus. O evento já contou com a participação de atores nacionalmente conhecidos como Malu Mader e Kayky Brito.

Também merece destaque a produção de jóias a partir de sementes da Amazônia e pedras semi-preciosas (ametistas, quartzo), famosa nacionalmente e internacionalmente.

[editar] Teatro

Manaus possui um dos maiores e mais conhecidos teatros: o Teatro Amazonas, um dos cartões-postais da cidade. Além dele, possui outros:

  • Teatro Guarany
  • Teatro Américo Alvarez
  • Teatro Chaminé
  • Teatro da Instalação
  • Teatro Gebes Medeiros
  • Teatro Jorge Bonates
  • Teatro Luiz Cabral

[editar] Museus

  • Museu Amazônico
  • Museu de minerais e rochas geólogo Carlos Isotta
  • Museu de Ciências Naturais da Amazônia
  • Museu de Numismática Bernardo Ramos
  • Museu do Homem do Norte
  • Museu do Índio
  • Museu do Instituto Geográfico Histórico do Amazonas
  • Museu do Seringal Vila Paraíso
  • Museu-Biblioteca da Imagem e do Som do Amazonas

[editar] Zoológicos

Manaus possui um dos maiores zoológicos da América Latina, o CIGS. Também possui o Zoológico do Tropical Manaus, que recebe em média 12 mil turistas e visitantes por mês, um dos mais procurados do Brasil.[carece de fontes?]

[editar] Shoppings centers

[editar] Esporte

[editar] Futebol

No futebol, os principais clubes de Manaus e do Amazonas são o São Raimundo Esporte Clube, Tufão da Colina, fundado em 18 de novembro de 1918, participante da Série B do Campeonato Brasileiro de o ano 2000 até 2006, quando foi rebaixado, sete vezes campeão amazonense, três vezes campeão da Copa Norte, devido à sua ascensão teve um grande aumento de torcedores, sendo assim o de maior torcida dentre os grandes do Amazonas, sendo o único a ganhar competições oficiais fora do Amazonas, participar de uma Copa Conmebol e tendo assim seu nome lembrado fora do país. Temos ainda o Nacional Futebol Clube, fundado em 9 de janeiro de 1913, chamado de "Leão da Vila Municipal", o Atlético Rio Negro Clube, denominado de "Galo da Praça da Saudade" ou clube "Barriga Preta", também fundado em 1913, mas no mês de novembro, que é o segundo maior detentor de títulos estaduais; e o Nacional Fast Club, o "Tricolor do Boulevard" ou "Rolo Compressor", fundado no início dos anos 40 a partir de uma dissidência do Nacional Futebol Clube, que já conquistou seis campeonatos amazonenses, além de ter sido Campeão do Norte e vice-campeão do Norte-Nordeste em 1970. Além da "Colina", que tem capacidade para 18 mil pessoas, o maior estádio do Amazonas é o Vivaldo Lima (Vivaldão), que foi inaugurado em 1970 pela Seleção Brasileira, em seu último jogo no território nacional antes da conquista do tricampeonato mundial no México, e que pode receber até 38.000 torcedores.

Manaus também é uma das candidatas a sede da Copa de 2014, sendo a uma das mais cotadas da Região Norte do Brasil[24].

[editar] Religião

Tal qual a variedade cultural verificável em Manaus, são diversas as manifestações religiosas presentes na cidade. Embora tenha se desenvolvido sobre uma matriz social eminentemente católica, tanto devido à colonização quanto à imigração — e ainda hoje a maioria dos manauenses se declara católica, é possível encontrar atualmente na cidade dezenas de denominações protestantes diferentes, assim como a prática do candomblé, do islamismo, espiritismo, entre outras. Nos últimos anos, o budismo, o mormonismo e as religiões orientais tem crescido bastante na cidade. Estima-se que encontram-se mais de mil seguidores budistas, seichonoitas e hinduístas pela cidade. Também é visível que a cidade possui uma enorme quantidade de evangélicos e cristãos.

[editar] Protestantes

Igreja em pregação

A cidade possui os mais diversos credos protestantes ou reformados, como a Igreja Presbiteriana, Igreja do Evangelho Quadrangular,Igreja Evangélica Pentecostal O Brasil Para Cristo,Igreja Internacional da Graça de Deus, Igreja de Deus Pentecostal do Brasil, Igreja Metodista, a Igreja Episcopal Anglicana, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, a Igreja Batista, a Igreja Assembléia de Deus, a Igreja Adventista do Sétimo Dia, a Igreja Universal do Reino de Deus, as Testemunhas de Jeová,a Igreja cristã Maranata, dentre outras. Há um considerável avanço dessas Igrejas, principalmente na periferia da cidade.

[editar] Turismo

Teatro Amazonas por outro ângulo.
Encontro das Águas.
Museu de Ciências Naturais da Amazônia: um dos marcos da população japonesa no Amazonas.
Amazonas Shopping.

Manaus foi uma das primeiras cidades brasileiras a possuir o AmazonBus, veículo oferecido aos turistas que visitam à cidade aos moldes de veículos turísticos que já operam em cerca de setenta cidades turísticas do exterior. O AmazonBus percorre 40 pontos turísticos manauenses. Dentre os incluídos no roteiro, estão o Teatro Amazonas e a Praia da Ponta Negra.[25].[26]


[editar] Principais praças

[editar] Comércio

Centros comerciais

[editar] Cinemas

Manaus é uma cidade bem servida de cinemas, apesar de os grandes cinemas de rua de Manaus terem quase todos desaparecido, sendo vistos somente nos fins de ano. A cidade conta com quase 60 salas de cinema, localizadas principalmente em shopping centers.[29]

[editar] Transporte

[editar] Aéreo

O Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, que serve a cidade de Manaus, tem características que o equiparam em qualidade aos melhores e mais modernos aeroportos do mundo, sendo capaz de comportar qualquer tipo de avião comercial ou militar em operação ou em projeto, hoje e nos próximos anos. Pode-se dizer que o Aeroporto Eduardo Gomes representa para o Amazonas o elo de seu desenvolvimento e integração com o resto do Brasil e do mundo, devidamente administrado por uma organização destinada a proporcionar alto padrão de eficiência dos seus serviços e cobertura de seus custos operacionais. O aeroporto foi inaugurado no governo de Henoch da Silva Reis[30]

O aeroporto está situado a 14 quilômetros do centro da cidade de Manaus, possui uma pista para pouso e decolagem com 2.700m por 45m de largura (com duas cabeceiras de nºs 10 e nº 28), dois Terminais de Carga Aérea (sendo o Terminal de Carga Aérea I inaugurado em 1976, juntamente com o Aeroporto e o Terminal de Carga Aérea II inaugurado em 1980), seis pontes de embarque/desembarque (sendo cinco fixas e uma móvel), sete hangares, três salas de desembarque doméstico e uma de desembarque internacional, seis salas de pré-embarque doméstico e duas salas de pré-embarque internacional, dois terminais de passageiros (sendo um para aviação regular e outro para aviação geral), estacionamento com vagas para 341 veículos (distribuídas em onze corredores) e nove guaritas de segurança. O Aeroporto recebe cerca de 1,4 milhão de passageiros anualmente, é considerado o segundo maior e segundo mais movimentado aeroporto da região Norte do Brasil, além de ser o terceiro no Brasil em movimentação de cargas.[13]

[editar] Rodoviário

Existe uma rodoviária em Manaus, empresas de ônibus fazem rotas da capital para cidades do interior, e para as capitais Boa vista e Porto Velho. As principais rodovias são:

[editar] Distâncias rodoviárias

de cidades brasileiras
Porto de Manaus
de cidades da América do Sul

[editar] Fluvial

O transporte fluvial na cidade é muito comum. A cidade conta com um grande e movimentado porto, que atende a quase toda a região Norte.O Porto de Manaus localiza-se na costa oeste do Rio Negro, na zona central da cidade de Manaus e atende os estados do Amazonas, Pará, Roraima, Rondônia, Acre e áreas do Norte do Mato Grosso. O Porto de Manaus é um dos maiores portos fluviais do Brasil, o maior porto da Amazônia e o terceiro maior porto exportador do país.

[editar] Ônibus

Nos últimos dez anos, houve perda de usuários para demais meios, especialmente o transporte alternativo. Ainda assim, são cerca de 800 mil usuários/dia apenas nas linhas municipais,onde uma empresa apenas trabalha no setor, a Transmanaus Sociedade de Propósito Específico LTDA - uma sociedade formada por nove empresas.

A frota de Manaus é composta por 191.347 automóveis, 54.413 motocicletas, 6.421 motonetas, 29.683 caminhonetes, 4.841 ônibus, 1.928 micro-ônibus e 11.957 caminhões (IBGE/2007).[36]

[editar] Educação

Manaus é a terceira capital do país em número de alunos matriculados na rede pública de ensino[28]. A cidade perde apenas para São Paulo e Rio de Janeiro, as capitais mais ricas do país.

A cidade é um importante centro educacional de nível médio e superior do estado do Amazonas. A cidade é sede do CEFET (Centro Federal de Educação Tecnológica), que oferece cursos em diferentes níveis: ensino médio e ensino técnico. Concentra, ainda, a maior parte das faculdades públicas e particulares do estado. As principais são:

[editar] Universidade públicas

[editar] Universidades privadas

  • Centro Universitário Luterano de Manaus (CEULM-ULBRA)
  • Centro Universitário do Norte (UNINORTE)
  • Universidade Paulista (UNIP Manaus)
  • Centro Universitário Nilton Lins (UNINILTON LINS)
  • Centro Integrado de Ensino Superior do Amazonas (CIESA)
  • Escola Superior Batista do Amazonas (ESBAM)
  • Faculdade Metropolitana de Manaus (FAMETRO)
  • Faculdade Salesiana Dom Bosco (FSDB)
  • Centro de Ensino Superior Fucapi (CESF)
  • Instituto de Ensino Superior Mater Dei (IES-MATERDEI)
  • Unilasalle de Amazonas
  • Faculdades Marta Falcão

[editar] Escolas

  • A cidade possui um grande número de escolas públicas e privadas, dentre as quais, destacam-se:
Públicas
  • Colégio Brasileiro Pedro Silvestre
  • Instituto de Educação do Amazonas
  • Colégio Amazonense Dom Pedro II
  • Colégio Militar de Manaus
  • Escola Estadual Princesa Isabel
  • Escola Estadual Frei Silvio Vageghi
  • Escola Estadual Francisco das Chagas de Souza Albuquerque
  • Escola Estadual Marcantônio Vilaça
  • Escola Estadual Petrônio Portela
  • Escola Estadual Senador João Bosco Ramos de Lima
  • Escola Estadual Senador Manoel Severiano Nunes


Privadas
  • Fundação Nokia de Ensino
  • Escolas Nilton lins
  • Colégio Salesiano Dom Bosco
  • Colégio La Salle
  • Centro de Educação Integrada Profª Martha Falcão
  • Colégio Hilda Ferreira
  • Instituto Batista Ida Nelson
  • Instituto Batista do Amazonas
  • Ulbra
  • Instituto Denizard Rivail
  • Centro Educacional Lusitano (CELUS)
  • Centro Educacional Recanto da Criança
  • Lato Sensu
  • Fucapi
  • Fundação Bradesco

[editar] Bibliotecas

  • Biblioteca Henoch Reis[37]
  • Biblioteca Luis Silveira
  • Biblioteca Pública Estadual do Amazonas
  • Biblioteca Pública Manauara
  • Biblioteca Municipal Professora Leila Barros
  • Biblioteca Virtual
  • Biblioteca Infantil
  • Biblioteca Genesino Braga
  • Biblioteca Padre Agostinho Caballero Martin
  • Biblioteca do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia
  • Biblioteca de Dados Aldisio Figueiras
  • Biblioteca Central da Universidade do Amazonas
  • Biblioteca Braille
  • Biblioteca Arthur Reis
  • Biblioteca do Parque dos Bilhares
  • Biblioteca Áurea Braga

[editar] Saúde

[editar] Hospitais

Manaus possui diversos hospitais. É referência na Região Norte do Brasil em tratamentos de câncer. Abaixo temos alguns hospitais de Manaus:[29]

  • CECON - Centro de Controle de Oconlogia
  • Clínica Bom Jesus
  • Clínica Dr. Alindo Frota
  • Clínica São Lucas
  • CLINICOR - Clínica Cardiológica de Manaus
  • P.S.E Dr. João Lúcio Pereira Machado
  • Hospital Adventista de Manaus
  • Hospital Check Up
  • Hospital da Polícia Militar
  • Hospital de Custódia
  • Hospital do Servidor Público
  • Hospital Dr.Geraldo da Rocha
  • Hospital e Pronto Socorro Municipal 28 de Agosto
  • Hospital Francisca Mendes
  • Hospital Geral e Maternidade Adriano Jorge
  • Hospital Geral de Manaus
  • Hospital Infantil Dr. Fajardo
  • Hospital Isolamento Chapôt - Prevost
  • Hospital Psiquiátrico Eduardo Ribeiro
  • Hospital Santa Júlia
  • Hospital São José
  • Hospital Tropical de Manaus
  • Hospital Universitário Getúlio Vargas - HUGV

[editar] Comunicação

  • Os principais meios de comunicação da grande Manaus, são a internet, as rádios, a televisão, os jornais impressos e as telefonias fixas e móveis.

[editar] Televisão

As emissoras são afiliadas a várias outras, sendo elas:

[editar] Rádios

FM
  • Rádio Comunitária A Voz das Comunidades FM — 87,9
  • Tiradentes FM — 89,7
  • CBN — 91,5
  • A Crítica FM — 93,1
  • FM do povo — 94,3
  • Transamérica Hits — 95,1
  • Difusora FM — 96,9
  • Rádio Cidade — 99,3
  • Mix FM — 100,7
  • Amazonas FM — 101,5
  • Jovem Pan — 104,1
  • Boas Novas — 107,9
AM
  • Boas Novas — 930
  • Difusora AM — 1180
  • Radio Cultura — 1190
  • Rádio Rio Mar — 1290
  • Baré/Globo — 1440


[editar] Jornais

  • Os principais jornais impressos que circulam pela cidade são:
  • A Tarde
  • Jornal do Commércio
  • Maskate
  • Reporter
  • Extra

[editar] Telefonia fixa

[editar] Telefonia móvel

  • As operadoras que cobrem a região são a Vivo, a Tim, a Claro, e a Oi .

[editar] Relações internacionais

[editar] Consulados em Manaus


[editar] Cidades-irmãs

É também considerada cidade parceira:

[editar] Manauenses ilustres

Ver página anexa: Lista de manauenses ilustres

Entre as personalidades que nasceram em Manaus, podem ser citados:

[editar] Curiosidades

ATENÇÃO: Este artigo ou secção não cita as suas fontes ou referências, em desacordo com a política de verificabilidade. Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto ou em notas de rodapé.
  • Manaus recebeu esse nome em homenagem a nação indígena dos manaós, que significa "Mãe dos Deuses". [49]
  • Manaus foi a primeira cidade brasileira a receber luz elétrica, sistema de água encanada, esgoto, bondes elétricos, edifícios luxuosos e imponentes e outras tecnologias que só existiam em cidades da Europa.[50]
  • O prédio da Alfândega de Manaus foi o primeiro pré-fabricado do Brasil e foi importado da Inglaterra[51].
  • Na época do ciclo da borracha, Manaus foi a cidade brasileira mais rica e desenvolvida e uma das mais prósperas do mundo [52].
  • O Jardim Botânico Adolpho Ducke, na Zona norte de Manaus é o maior jardim botânico do mundo [53].
  • Manaus é a maior cidade da Amazônia, destacando-se também por ser a que recebe o maior número de turistas da região.
  • Manaus é a cidade brasileira que exporta o maior número de mulheres que vão trabalhar na Alemanha. A cidade é seguida por Belém e Cuiabá.[54]

Referências

  1. 1,0 1,1 Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 Estimativas da população para 1º de julho de 2008 (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de agosto de 2008). Página visitada em 5 de setembro de 2008.
  3. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  4. 4,0 4,1 Produto Interno Bruto dos Municípios 2002-2005. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (19 de dezembro de 2007). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. CEP de cidades brasileiras. Correios. Página visitada em 09 de novembro de 2008.
  6. Eleitorado do Amazonas. TRE-AM. Página visitada em 09 de novembro de 2008.
  7. Sidra. IBGE. Página visitada em 09 de novembro de 2008.
  8. IBGE – Posição ocupada pelos 100 maiores municípios em relação ao Produto Interno Bruto 19 de dezembro de 2007.
  9. Tabela 793 — População residente, em 1º de abril de 2007: Publicação Completa. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (14 de novembro de 2007). Página visitada em 30 de maio de 2008.
  10. " IBGE mostra PIB menos concentrado em São Paulo e Rio. Partido Comunista do Brasil (PCdoB) (27 de dezembro de 2008).
  11. 11,0 11,1 11,2 " Manaus diferente em tudo mas com a cara do Brasil. Prefeitura de Manaus (30 de outubro de 2008).
  12. " Campos do Goytacazes (RJ), Betim (MG), Barueri (SP), Manaus (AM) e Guarulhos (SP) concentram os maiores avanços econômicos do país. O Girassol (22 de dezembro de 2008).
  13. 13,0 13,1 Infraero — Movimento nos Aeroportos
  14. name="Portal Amazônia.com">" Parque Municipal do Mindú. Portal Amazônia.com (24 de dezembro de 2008).
  15. " Parque dos Bilhares. Prefeitura de Manaus (07 de novembro de 2008).
  16. " Juiz determina desocupação da área verde do Colina do Aleixo. Vandré Fonseca.blogpost.com (07 de novembro de 2008).
  17. Câmara Municipal de Manaus. Câmara Municipal de Manausl.
  18. Constituição da República Federativa do Brasil: Artigo 29. Senado Federal.
  19. " 62% dos vereadores eleitos em 2004 em Manaus trocaram de partido. UOL (27 de outubro de 2008).
  20. Secretaria Especial para Articulação de Políticas Públicas. Prefeitura de Manaus. Página visitada em 02/11/08.
  21. 21,0 21,1 " Cidade Nova, bairro da Zona Norte de Manaus. PortalAmazônia.com.
  22. " Samba Manaus confirma cidade como segunda capital do gênero musical. Csolo (25 de Dezembro de 2008).
  23. " Manaus é a segunda capital do Samba. Amazonas Em Tempo.
  24. " Candidatas a sub-sede da copa de 2014. UOL (24 de Dezembro de 2008).
  25. " AmazonBus mostrará capital amazonense. O Estado do Paraná (20 de Dezembro de 2008).
  26. " Manaus na onda do Citytour. Railbuss (20 de Dezembro de 2008).
  27. " Teatro Amazonas, em Manaus. Os lugares do mundo (24 de Dezembro de 2008).
  28. 28,0 28,1 28,2 28,3 28,4 28,5 " Encontro das Águas. Prefeitura de Manaus (20 de Dezembro de 2008).
  29. 29,0 29,1 " Cinemas, turismo e lazer em Manaus. Manaus online.com (30 de outubro de 2008).
  30. " Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. Portalamazonia.com (13/11/2008).
  31. " Distância rodoviária Manaus - Brasília. Distâncias Rodoviárias.
  32. " Distância rodoviária Manaus-São Paulo. Distâncias rodoviárias (24 de Dezembro de 2008).
  33. " Distância rodoviária Manaus - Rio de Janeiro. Distâncias Rodoviárias.
  34. " Distância rodoviária Manaus - Goiânia. Distâncias Rodoviárias.
  35. " Distância rodoviária Manaus - Porto Alegre. Distâncias Rodoviárias.
  36. IBGE Cidades
  37. 37,0 37,1 37,2 " Bibliotecas em Manaus. Manaus online.com (02 de novembro de 2008).
  38. " Consulado Honorário de Portugal. Consulados (01 de janeiro de 2009).
  39. " Consulado Honorário do México. Consulados (01 de janeiro de 2009).
  40. " Consulado da Venezuela - Manaus. Consulados (01 de janeiro de 2009).
  41. " Consulado Honorário da Itália. Consulados (01 de janeiro de 2009).
  42. " Consulado Honorário do Chile. MFRural (01 de janeiro de 2009).
  43. " Consulados Geral do Japão em Manaus. Consulado Geral do Japão em Manaus (01 de janeiro de 2009).
  44. [www.portal.netium.com.br/conjapan/index2.htm" Consulados do Japão - Manaus]. Consulado do Japão - Manaus (01 de janeiro de 2009).
  45. 45,0 45,1 " Consulado Norte-Americano em Manaus. Consulados (31 de dezembro de 2008).
  46. " 621 representações estrangeiras no Brasil. UOL (01 de janeiro de 2009).
  47. [1]
  48. " Prefeito de Hamamatsu visita Câmara de Manaus. Amazonas 24 Horas (26 de dezembro de 2008).
  49. No Amazonas, a mãe dos deuses. Circuito mais.
  50. Manaus. Passagens aéreas.
  51. " Atrativos Culturais manauenses. Prefeitura Municipal de Manaus.
  52. " Manaus no ciclo da borracha. Prefeitura Municipal de Manaus.
  53. " Jardim Botânico Adolpho Ducke.
  54. " Embaixador da Alemanha visita a Amazônia. Prefeitura de Cuiabá (26 de dezembro de 2008).

[editar] Ver também

[editar] Ligações externas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário